Stúdio Fernando Fernandes e linha de tratamento

    Olá queridas,

Hoje ou vou contar da minha primeira experiência em um salão de cabelereiros especializado em cabelos crespos!
Procurei na internet, e um dos primeiros que achei foi esse: Stúdio Fernando Fernandes. Achava que indo lá, finalmente encontraria um lugar que falasse a mesma língua que eu, e soubesse dos cuidados diferentes que nosso cabelo necessita. Fiquei meeega animada.

Para quem não conhece, Fernando Fernandes é um Studio de Cabelereiro localizado em Santana, e trabalha com cabelos crespos desde 1983. Segundo seu site, é referencia em crespos no Brasil e o único especialista em cabelo afro.

Chegando lá, fiz uma ficha e enquanto aguardava para ser atendida, fiquei conversando com o próprio Fernando que me contou sua trajetória e sucessos em tratamento de cabelos crespos.

Antes de ser atendida fui informada que para fazer qualquer tipo de química era necessário que fossem feitas quatro hidratações no próprio salão (que depois disso descobri que essa exigência é mais comum do que eu imaginava, é uma forma do cabelereiro ter certeza de que seu cabelo está saudável suficiente para aguentar uma química), e que iriam testar duas linhas de produtos manipulado pelo laboratório Ponto 9 Cosméticos especialmente para o stúdio.

Após lavagem e condicionamento com as duas linhas Style Curl e Perfect Hair, o segundo formulado com óleo de argan, foi decidido que seria utilizada a primeira linha, por ter se dado melhor com meu cabelo. Sinceramente, não achei esse método muito confiável para descobrir qual seria a linha mais indicada para meu tipo de cabelo, pois lavaram e condicionaram meu cabelo por 3 vezes, as duas primeiras como teste e a ultima como definitiva.

Muito bem, depois de lavado, condicionado, hora de hidratar! A máscara Style Curl Intense Mask foi aplicada como em casa, separando o cabelo em pequenas mechas, aplicando o produto comas mãos, enluvando o cabelo e por fim, colocando uma touca metalizada e deixando o produto agir por 30 minutos.

Depois de hidratado e enxaguado, como finalizador, aplicaram dois produtos, o Style Curl Silk, uma espécie de gel bem leve, e o Style Curl Repair Leave-in, um leave-in de consistência leve também.

Me indicaram comprar a linha utilizada nos meus fios para continuar o tratamento em casa, e como estava precisando de uma linha completa para tratamento, comprei! O valor do shampoo, condicionador, gel, leave-in e creme para tratamento noturno saiu em torno de R$ 180,00.

Ok, mas vamos ao veredicto?!

Sinceramente não voltaria. Achei que o marketing é muito maior do que realmente é oferecido.
Como disse anteriormente, meu cabelo foi lavado por três vezes, não achei isso muito bacana, pois a não ser que seu cabelo esteja realmente muito sujo, como num caso de extremo de que tenha caído algum produto ou sujeira na sua cabeça, nenhum cabelo precisa de tanto shampoo. Além do mais, eu como mera interessada em cabelos, não acredito que você consiga definir se um produto é bom para seu cabelo ou não, passando só uma vez. A gente sabe que muitas vezes compra um produto que não se dá com o cabelo em primeira instância, mas depois fica show, ou porque mudamos o jeito de aplicar ou porque simplesmente o cabelo se adaptou.

Apesar de ainda não ser adepta do Low ou No poo, acho que seja o método mais apropriado para os crespos, e acho um tanto estranho, mais uma vez repito, como uma pessoa não profissional, um salão especializado em cabelos crespos, utilizar produtos com sulfato e outros componentes proibidos para low/no poo.

Não que não tenha gostado dos produtos, gostei bastante (menos do Argan Night Mask Perfect Hair, achei ele bem pesado e deixa o cabelo com aspecto sujo/opaco mesmo quando passado em pequena quantidade) e estou utilizando a linha até hoje, aliás, o gel tem uma boa consistência para ser utilizado sempre, mas continuo achando que se fossem produtos liberados para no/low poo, seriam mais apropriados.

Além disso, apesar do salão vender alguns produtos como toucas importadas para dormir e me entregar um passo a passo de como utilizar os produtos em casa, não tive nenhuma recomendação de como dormir, penteados protetores, utilização de pentes (ou melhor, a não utilização), como lavar a cabeça corretamente, por exemplo, que são essências para manter o crespo em ordem.

Bem, esse foi a minha experiência frustrada, talvez por ter visto vários vídeos sobre este profissional fiquei com a expectativa lá em cima, mas toda experiência é válida, certo?!! Nada de desanimo!!!

Beijinhos =*

Minha jornada capilar

Olá meninas, como vão?
Hoje é dia de mostrar minhas diversas fases capilares, então se preparem para a pagação de mico das fotos de criança, e vamos lá…
Quando eu era bem pequena meu cabelo era assim, pequenas molinhas.

Cabelo fininho e macio, com cachos pequenos

Cabelo fininho e macio, com cachos pequenos


O tempo foi passando, os fios começaram a crescer sem formato definido. Era um cabelo armado, os fios eram frágeis, se quebravam e embaraçavam com facilidade.
Nesta época eu ia para escolinha e o penteado favorito pra domar meus cabelos eram as chiquinhas (bem apertadas, penteadas com escova, daquelas que você sai instantaneamente japonesa)e logo depois o cabelo cortado curto.
Armados, embaraçavam fácil e sem formato definido

Armados, embaraçavam fácil e sem formato definido


Foi neste momento que a química entrou na minha vida, com aproximadamente 5 anos. Os fios armavam, não tinham peso para dar caimento, por isso cresciam para cima. Embaraçava muito também, eu chorava para lavar e pentear o cabelo, e para completar eu sofria bullying na escolinha. Sim sim, muitas meninas sabem como as crianças podem tocar na sua ferida. Cabelo ruim, Bombril, e daí por diante.
Eu já tinha decidido, queria ter o cabelo liso, igual ao da minha amiguinha japonesa, e por mais que a minha mãe me explicasse que isso não era possível, eu teimava em achar que eu também tinha que ter aquele cabelo escorrido.
Começando com o relaxamento...

Começando com o relaxamento…


Mas eu ainda era pequena, e os relaxantes que eram aplicados no meu cabelo (formulados para crianças) não davam o efeito que eu imaginava que teria. Consegui ficar com os cabelos anelados(como na foto acima), mais fáceis de lavar e pentear, e quando eu fazia bob e escova, ficavam assim:
Horas no secador com bob e depois escova

Horas no secador com bob e depois escova


Depois de muitos relaxantes e alisantes formulados para criança, e resultados variados, desde esticados armados a anelados, eu passei a usar o extinto WellaChic, que me deixava mais ou menos assim:
Raiz lisa, meio anelado e pontas enroladas

Raiz lisa, meio anelado e pontas enroladas


E desta forma ficou por muitos anos, e o que sempre acontecia comigo, era que toda vez que eu passava o relaxamento, os fios se comportavam de uma maneira diferente!!! Dependia da mão da cabeleireira…as vezes ela puxava muito para as pontas e ele ficava esticado até a metade e as pontas enroladas, e até sair aquela parte, eram muitos cortes; ou então não esticava muito a raiz e quando começava a crescer, a raiz armava, e o resto esticado e volumoso.
Armados e sem definição

Armados e sem definição


Nem preciso dizer que desta forma ele ficou anos preso!! Era uma surpresa de 6 em 6 meses quando eu ia retocar a raiz, cada vez um resultado diferente!
Até que teve um dia, com 15 anos, que resolvi fazer, de forma inconsciente, um quase “big chop” (grande corte, onde toda a parte alisada vai embora, e a pessoa fica com seu natural bem curtinho), cortei curto, mas não toda a parte relaxada, pra ver se formavam cachos e voilà, me descobri com cabelo cacheado, mais bonito, brilhante e saudável.
Primeiros cachos =)

Primeiros cachos =)


Imagina a felicidade com o resultado?? Alguém que manteve por anos o cabelo com rabo de cavalo, poder ter um cabelo solto, e visivelmente mais saudável?!Tinha amado o resultado.
Mas como nem tudo são flores, e eu ainda não tinha aprendido que a química só enfraquecia e agredia meus fios, logo eu perdi a mão.
Não cuidava direito, tinha preguiça de fazer hidratações semanais, lavava quase todos os dias, não investia em produtos e continua com o relaxamento, morria de medo da raiz, mesmo depois de ver o quão forte e brilhante pareciam minhas madeixas virgens, não tinha coragem de assumir o crespo. E se a raiz ficasse muito volumosa, como eu ia lidar com isso?? Gostava dos cachos, mas odiava o volume, e logo o cabelo voltou a ficar frágil, e queimado da química.
Parecia que eu tinha feito mechas no cabelo, e sempre na parte da frente, eles ficavam mais claros que a cor natural do cabelo.
Comprimento visivelmente com cor mais clara que a raiz, sem uma gota de tinta!

Visivelmente com cor mais clara que a raiz, sem uma gota de tinta


Mais um vez, lá ia eu tentar consertar isso.
Comecei a entender que não havia nenhuma solução mágica para meu cabelo, nenhum creme mágico que quando eu passasse, ele ficaria bonito, saudável, brilhante e sedoso, e que eu nunca mais precisaria cuidar dele.
Além disso, me interessei mais a conhecer meu cabelo, a aprender como tratar dele e principalmente, que ele não era um problema, ele só era diferente, e por isso precisava de cuidados diferentes.
A conclusão que eu cheguei foi que:

  • meu cabelo é crespo,e isso não é um pecado, afinal, muito mais da matade da população brasileira tem cabelos crespos;
  • eles nunca vão se comportar ou ter a mesma textura de um cabelo liso;
  • ele é poroso, e por isso precisavam de hidratações periódicas;
  • eles são volumosos, e isso não necessariamente é um problema, é o movimento natural dele;
  • fazer relaxamento sem os cuidados pós química só deixam meu fios fragilizados, secos, ásperos e sem brilho;
  • definitivamente eu precisava me dedicar mais aos meus cabelos se quisesse viver em paz com ele!!
  • A primeira coisa que eu fiz foi falar para minha cabeleireira (pasmem, a mesma desde que eu tinha 5 anos) que queria aumentar os intervalos entre os relaxamentos (que agora eram feitos com Wellastrate) e diminuir a potência dele, fazer o relaxamento de forma mais natural, sem deixar agir tanto tempo, e não pentear tanto durante o procedimento.
    Ao mesmo tempo vieram as hidratações, não com a frequência necessária, mais já era um começo.
    Cortes regulares, e diferentes cremes leave in faziam eu ir me entendendo com meus cabelos aos poucos.
    Sete anos depois, e olha a diferença:

    Inicio de 2010,os cabelos mais bonitos que eu já tive =)

    Inicio de 2010,os cabelos mais bonitos que eu já tive =)


    Cabelo comprido, cachos bonitos, volume natural, brilho e muito balanço.
    Calma que ainda não chegou na parte do final feliz. Houveram uns deslizes, umas erradas de mão no relaxamento, mas a cada dia que passava eu tinha mais certeza que as coisas estavam melhorando, que eu gostava do resultado de intervalos cada vez maiores entre as químicas, e que definitivamente, eu não combinava com cabelo liso!rs
    2011- que cabelo esticado é esse??!!

    2011- que cabelo esticado é esse??!!


    Passei basicamente um ano sem nadinha de química no cabelo, e amei o resultado:
    Dezembro de 2012

    Dezembro de 2012


    Estava decidida que não faria mais nenhum relaxamento no cabelo, até que agora em março/2013, fiquei encanada que meu cabelo estava embaraçando muito, e que não crescia, e achei que deveria relaxar, mas desta vez de uma forma bem bem leve.
    Na verdade até agora não sei da onde eu tirei esta ideia, mas eu sei que ainda bem que o relaxamento foi bem fraco e quase não alterou a estrutura dos meus fios, e os cachos permaneceram…Uffaa!!
    Abril 2013 Viva os Cachos! Viva os Crespos!

    Abril 2013
    Viva os Cachos!
    Viva os Crespos!


    Acho que esta foi a última experiência com relaxantes que eu tive.
    Hoje eu amo meu cabelo,o meu cabelo, não o alisado, o natural.
    Crespo, volumoso e com cachos! E como diz o sábio Criolo…

    Eu tenho orgulho da minha cor,
    Do meu cabelo e do meu nariz.
    Sou assim e sou feliz.
    Índio, caboclo, cafuso, criolo! Sou brasileiro!

    Com toda essa história espero poder ajudar meninas que como eu, quase desistiram de seus cabelos por acharem que devem seguir um esteriótipo de beleza imposto pela mídia e pela industria.
    Amem seus crespos!!

    E como eu cuido do meu cabelo??Ahhh isso é tópico para outro post!
    Beijos e ótima semana =)

    Viva aos cabelos crespos, viva aos naturais, viva a diversidade!

    Sejam muito bem vindas!

    Vou explicar um pouquinho do que me motivou a fazer este blog…

    O blog é quase um desabafo de anos de relaxamento, alisamento e revolta, me sentindo feia com meu cabelo, e tentando mudá-lo. Foram muitas tentivas de ter o tão sonhado “cabelo bom”!

    Hoje posso dizer que adoro meu cabelo, e que tudo que fiz, faz parte de uma jornada necessária para entender como meu cabelo é bonito e que não tem nada de errado com ele por ser crespo.

    Mas o que me fez colocar a “boca no trombone” mesmo, foi perceber que essa historia é compartilhada por MUITA de nós. Tenho visto muitos blogs de cabelos crespos e cacheados, com as mesmas histórias (incluindo a minha)…meninas que quando pequenas as mães não sabiam lidar com os crespos, cresciam com os cabelinhos presos, adolescentes se revoltavam e faziam de tudo para alisa-lo e só depois de maduras, foram perceber que este estereótipo de que cabelo crespo é feio, é sinônimo de mal arrumado e que mulher bonita tem cabelo liso, é pura besteira!

    Bem, quero ajudar nesta corrente de blogueiras que incentivam a beleza natural e com suas experiências, ajudam meninas a decidirem pelos seus crespos, sem quimicas, sem preconceito.

    Próximo post, minha transição…

    Beijos Má =)